sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Onde aperto a tecla SAP pr'eu entender os paulistanos?

Pra começar, não aperte paulistano... o coitado já vive tão apertado no trânsito, na política, na paulista, no campeonato brasileiro e em sua vida-louca-vidá-á que tudo o que ele não quer é mais uma pressãozinha. Vá com calma pois tempo é a coisa que eles mais tem fetiche. Se você diz a um paulistano "estou em casa sem calcinha, vem aqui me ver agora!" é capaz de ele dizer que está indo pro Pacaembú naquele momento com o sobrinho pois fez aposta no último jogo que o levaria naquela hora e aposta é divida e divida paulista não gosta de deixar feita (assim mesmo, numa frase só, bem rápido e com um meu e orra no lugar das pausas pra respirar). Agora, experimente dizer: "ei, tenho um tempinho pra gente tomar um chopps e dois pastel ali na tia Yumi, o que vc acha?". Pronto, agora sim você está usando a palavra mágica. Tempo, calma, paciência e vagarosidade foram as últimas palavras que eles aprenderam a falar, lá por volta dos 6 anos, quando já estavam sendo pressionados pelos pais a arrumar um emprego e é por estas palavras que eles são profundamente apaixonados. Portanto, leve toda a brejice de sua terra natal (que desconfio ser Minas - único estado que ainda abriga pessoas que ainda desejam entender outras pessoas) para a vida deste apressado rapaz. Acredite: sua forma calma de ficar estressada vai deixá-lo completamente apaixonado. Sua gula insaciável pelas últimas sílabas das palavras vai fazer com que ele também queira comer alguma coisa e nessa hora, querida, corra pra uma Casa do Pão de Queijo. Em menos de meia hora, a conversa vai ser estabelecida naturalmente na base do pão-mão-queijo-beijo e tudo vai ficar em pratos limpos, de uma forma ou de outra, com pressa ou beeeeeeeeem devagar...

6 comentários:

Carlos Cazen disse...

Realmente, os paulistanos são beeeem diferentes, apressados e fechados. Tanto que pra eles só existe os amigos deles. Tipo, se chega um mineiro de fora eles pensam: corra dele, ele não é da turma. rs. Acho q eles tem a vida tao corrida q falta tempo pra ouvir a fala do "mineirez", que é mais calminha.

Larissa disse...

Ah, fala sério, entender mineiro tb não é nada fácil... onde já se viu pitantón significar Pita Antônio...
ou o tal do comer arroz e frangoiano... pq eu entendo frango goiano ou o fran comendo um goiano e vcs entende frango "oiando"??
Coisas de mineiro...

Pablo disse...

Tudo bem, mas... E daí?

007 project disse...

aaaah! pq manaura é fácil de entender, né, larissa? afinal, pomba lesa é realmente uma expressão universal.

***

protesto: tempo pra paulistano não significa nada. acho que eles não conhecem tal palavra.

Leila DizNi disse...

e olha q eu sou paulista hein...

Anônimo disse...

nossa,,, pão de queijo da Casa do Pão de Queijo é que é difícil de entender.

ruim pra diabo.