quinta-feira, 19 de março de 2009

Ando afim de passar cantadinhas nos gatinhos da rua. É falta de decoro?

De forma alguma! Cantadinha em gatinhos da rua pode até se transformar em um ato de bondade, visto que esta espécie é carente de atenção e carinho. Muitas vezes abandonados por suas donas (ou donos, vai saber), gatinhos da rua tem aquela aparência desleixada, aquele bigodão enorme e os pelos nada aparados, mas não deixam de ser gatinhos. Sentem o cheiro do seu peixe à distância e sempre vem com aqueles olhinhos que desmontam qualquer não. É preciso aqui chamar atenção para o cuidado que também há de se tomar com os bichanos: muitos deles tem raiva. Sim, raiva: da ex, do trabalho, do time de futebol, do trânsito, da vida em si (ou em ré, vai saber) e esta raiva é transmitida muito facilmente a quem se aproxima e faz contato manual (ou oral, vai saber). Trate de fazer apenas um afago, dar (ou tomar, vai saber) um leitinho pra ele, o deixar brincar um pouco de perseguir a aranha (ou o escorpião, vai saber) e logo em seguida, atirar bem longe um novelo de lã para que ele corra atrás. Neste momento, feche a porta. Gatinhos de rua são de rua! Não se apegue ou deixe que eles fiquem na sua casa por mais de uma noite (ou manhã, vai saber), caso contrário eles se transformam em enooormes porcos barulhentos que tendem a viver pra sempre no seu sofá.

5 comentários:

Pablito Pikaxu disse...

Já vi que essa será uma daquelas coroas safadas. Te vejo no Tulipão!

Leila DizNi disse...

daqui há quantos anos?

vou de andador e estarei com um xale bonina.

Leve seu comprimidinho azul q eu esqueço minha corega em casa!

hahahahahahahhaha

tiago araujo disse...

vai saber...

007 project disse...

cuidado que tem hora que nem comprimido azul deixa aquilo roxo...

Marcelo Belico disse...

Tulipão fechou... E MB precisa abraçar MB logo.